Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Life in Pink

Life in Pink

jw.jpg

Dia de folga - sento-me no sofá para escolher um filme e eis que dou de caras com esta imagem e penso, óptimo, uma comédia romântica é sempre bom, ainda por cima sozinha, não tenho que fazer o namorado passar por este sacrifício! Não podia estar mais enganada, um grande drama foi o que me saiu. Obviamente que acaba tudo bem, não deixa de ser um filme de hollywood :)

Katherine Heigl - actriz de quem sou assumidadmente fã, gira que se farta - desempenha o papel já recorrente de irmã que ainda não casou, a quem não se conhecem namorados. A razão é simples, é lésbica e sempre o escondeu da família, até ao dia em que decidi confrontá-los com a sua realidade, para poder ela própria viver sem medos, para poder constituir família. Os pais não aceitam bem a notícia, desentolando-se o filme à volta das dificuldades que uma família tradicional enfrenta numa localidade conservadora, nos EUA - não só é a filha rejeitada, como são os pais excluídos, por terem uma filha gay.. Após algumas peripécias tudo acaba bem. Não é um filme brilhante, é somente mais um filme que nos chama a atenção para a marginalização ainda sofrida por pessoas que não escolhem a sua orientação sexual, mas são excluídos, marginalizados, por serem "diferentes" do que a sociedade convenciona como normal.

1 comentário

Comentar post