Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Life in Pink

Life in Pink

Não foi propositado, nunca sequer debatemos a questão, tínhamos o bercinho e era lá que a princesa ia dormir. Quando viemos para casa da maternidade eu não me consguia mexer e assim fiquei pelo menos duas semanas. Não me sentava, só conseguia estar deitada, e mesmo assim com dores. Nem colocámos outra hipótese - a bebé ia dormir no meio de nós. Numa estrutura própria que concebemos para ela, de modo a estar protegida, mas no meio de nós. Quando acordasse para mamar (e no início acordam tantas vezes!!), o papá ajudava-me a puxar o bebé para junto de mim e assim dava de mamar. As semanas foram passando, os meses, e assim chegamos a meio ano e a princesa dorme no meio de nós. Se às vezes temos saudades de dormir coladinhos, em conchinha? Claro que sim. Se é um descanso ter a princesa junto a nós? Sem qualquer sombra de dúvida. Agora que temos a caminha, chegou a altura de pensar em mudá-la para o quartinho dela. Se o quero fazer? Sim, claro. Já? Não sei, tenho dúvidas. Gosto de acordar de noite e senti-la no meio de nós, protegida, certificar-me de que tudo está bem. Parece-me que quando for para a caminha dela passarei meia noite acordada a verificar se respira e está tudo em ordem.

Deitar-me e olhar para aquele rosto pequenino e fofinho a descansar, é algo que me aquece o coração.

Queremos criar bebés saudáveis e independentes, mas tem a independência que ser fomentada aos seis meses?