Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Life in Pink

Life in Pink

loveM.jpg

 Fala-se imenso do amor de mãe e muito pouco sobre o amor de uma filha pela mãe. Quem diz filha, diz filho, mas vou falar do meu caso concreto. Tenho uma bebé na barriga, é um facto, mas ainda não me sinto mãe. O pouco que posso fazer para proteger a minha bebé é alimentar-me bem, descansar, ter calma, e pouco mais. Acredito que tudo mudará quando a baby ML nascer, mas até lá não me sinto mamã.

Há uns dias, em conversa com o namorado sobre esta questão nada simples que é o amor, falava do amor incondicional. Efectivamente, amor incondicional é o que sinto pelos papás, um amor que nada conseguirá colocar em causa, um amor infinito que me consome, me enche de alegria, mas também de preocupação, porque quero-os sempre bem! Temos aquela ideia de que os papás deveriam ser imortais, estar sempre connosco. Agradeço profundamente a presença, o amor, o carinho, a protecção que sinto da parte deles desde há 32 anos. E espero poder contar com eles mais uns tantos :) Os pais marcam profundamente a pessoa em que nos tornamos, e o constante apoio e dedicação fazem-nos sentir protegidos neste mundo que por vezes pode ser bastante cruel. Os pais são uma parte tão importante de nós que nunca é demais lembrá-los disso mesmo, da importância que têm na nossa vida.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.