Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Life in Pink

Life in Pink

Parece-me que vai engordar um bom kilinho com esta brincadeira da passagem para a cama dela. Passou a beber o dobro de leite durante a noite. Continua a acordar várias vezes (tirando a noite santa). Ontem fez febre à noite, acordou umas mil vezes durante a noite. O papá foi um amor e deu miminhos, preparou leitinhos, quando a princesa assim o solicitou. Hoje move-se a café.

Fora isso, está a correr bem :) Só falta deixar de acordar tão cedo para beber leite. Tanto leite. Depois não gatinha. Quanto mais andar!

Allied.jpg

 Uma noite de sábado e uma manhã de domingo e vimos este filme (ver um filme à noite de uma só golfada é demasiado violento para quem tem uma bebé de quase oito meses que ainda dá noites muito incertas).

Brad Pitt acusa sinais de idade, mas continua brilhante como sempre. Marion Cotillard também com um excelente desempenho.

Segunda Guerra Mundial. Casablanca. O Agente Max (Brad Pitt) deve encontrar-se com uma agente da Resistência Francesa - Marianne, de modo a levarem a cabo a execução de alguns oficiais nazis. No meio desta operação, que decorre com sucesso, apaixonam-se e, contra as indicações dos seus superiores, de que casamentos entre agentes nunca funcionam, Max e Marianne casam-se. Têm uma filha no apogeu dos bombardeamentos em Londres, altura em que Marianne diz algo que nos deixa perplexos - esta sou eu, o meu verdadeiro eu (qualquer coisa assim :p). Comentámos que deveria ter dito aquilo por ser agente secreta e ter que fingir os seus desempenhos e prosseguimos a visualização do filme. A determinado momento Max é confrontado, pelos seus superiores, com a possibilidade de a esposa ser espia alemã e estar a passar todas as informações que ele lhe dá para o inimigo. Após esta informação, Max debate-se com a questão de quem é a mulher que está ao lado dele, a mulher que ele ama e de quem tem uma filha. Procura, sozinho, responder a esta dúvida, mas lança suspeitas tanto na mulher como nos oficiais seus superiores. Mais não conto, para não ser spoiler. Um filme que vale a pena ver. Eu daria 8/10.

Dormimos sete horas!!!! Sete! Seguidas!

Ontem tivemos visitas à noite, a princesa só adormeceu pelas 22h30 (ficou excitadíssima!), mas portou-se tão bem! No colo de estranhos sem rezinguice, com um ou outro sorriso (não se pode abusar das confianças). Está um amor!

 

Fazem várias vezes comentários sobre a "personalidade forte" da minha filha. Tem bastante personalidade ou é geniosa é algo que se tornou uma constante ouvir. Ora, como em tudo na vida, devemos selecionar aquilo a que damos valor dar atenção e o que descartamos. A princesa tem personalidade, é um facto, mas todas as pessoas a têm. Se acho que as atitudes dela hoje são uma representação do que será no futuro, aí já não concordo. Pode acontecer, é verdade, mas também pode não ter grande relação. Faz birrinhas amorosas (acho amoroso ela não me ligar nenhuma quando a vou deixar/levar à creche, para mostrar que tem algo a dizer sobre o assunto), é desconfiada (como quase todas as crianças com estranhos), sacar-lhe um sorriso dá uma grande trabalheira (para mim e para o papá não tanto, mas tudo o resto pena para ver a bebé a mostrar o sorriso maravilhoso que a caracteriza - esta tirada agora não foi nada à mãe mega orgulhosa da sua cria). É isto uma criança geniosa? Para mim, isto são os primeiros meses de um bebé neste mundo, é uma daptação constante à novidade, à separação da mamã, ao contacto com outros bebés e adultos. Acredito que há traços de personalidade que nascem com a criança, mas muito se pode moldar nos primeiros anos. Os primeiros meses são desafiantes para todos, papás e bebés. Gosto que a princesa se destaque no meio das outras crianças, que reivindique a atenção a que tem direito. Se isto for uma personalidade forte, força bebé, a mamã está contigo!

Pág. 2/2