Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Life in Pink

Life in Pink

Para ti - o miudo do sorriso giro

anao-rezingao-.jpgObrigada pelo meu "tempo de graça", obrigada pelo apoio, obrigada pelo meu sábado de manhã, obrigada por me segurares quando me sinto a cair (e sei bem o que te custa, que o revirar de olhos quando desato a chorar era escusado :p), obrigada por estares aqui. És resmungãozinho, afinal acho que a bebé sai a ti, quem te ouvir durante a noite não terá a mínima dúvida :p Obrigada por me ajudares com as tarefas da casa (blargh para elas), por me ajudares em tudo com a bebé, por te esforçares por chegar a casa por volta das 19h. Já agradeci o sábado de manhã? Foi vital para a manutenção da sanidade. A minha princesa é linda, mas a minha princesa chora. Esta semana acho que a princesa gosta um pouquinho mais de mim. E ambas gostamos muito de ti. És o nosso rezingãozinho lindo. O nosso amor. Porque o amor só é completo quando continua a existir no meio do caos, quando as imperfeições o tornam perfeito. A minha família é linda.

Consulta aos 4 meses e dois dias. Peso - 6,7Kgs (percentil 60); comprimento 60 cm (percentil 15). A princesa está óptima e linda que só ela. Questão do sono a pedi desvaloriza sempre por a princesa dormir bem durante a noite. Vamos começar a introdução de alimentos - sopinha, fruta e papas :) Agora sim vai ser uma animação. Ou não!

Depois da consulta fomos às vacinas - as enfermeiras, umas queridas, deram-lhe logo um pouquinho de açúcar e a primeira pica nem deu sinal de tão entretida que estava. A segunda já deu para mostrar que tem uns belos pulmões e que faz o melhor beicinho do mundo. Está uma fofa, é o que é! A avó passou cá em casa depois da consulta, dando para a mamã e o papá se sentarem um bocadinho :D

Assoberbada com tanta tarefa para os próximos tempos, é como me sinto. Espero que a princesa colabore com as sestinhas, pode ser que melhorem. Se bem que dizem que talvez melhorem só a partir dos seis meses, quando começa a gatinhar e daí se cansa mais durante o dia.

No fim-de-semana começaremos com a introdução da sopinha e da fruta. Nada de pânicos. Não temos cadeira da papa. Não temos pratinho para a sopinha. Temos muito boa vontade e tudo correrá bem. Muitas birrinhas se avizinham.

Não quero ser muito lamechas, mas tenho a princesa mais fofaaaaa de sempre (choroninha, mas fofa :))

Na realidade hoje é mais 4 meses e um dia :) 4 meses de ti minha princesa! Têm sido meses muito desafiantes, isto de ser mamã de primeira viagem tem destas coisas, fazemos asneiras atrás de asneiras, sem termos a mínima consciência disso. Estás linda e maravilhosa, gordinha e com sorrisos lindos. Gargalhas de vez em quando, mas ainda pouquinho. Gostas de estar sentada, mas não o consegues fazer sozinha. Gostas de pessoas, mas tens o teu limite. Continuas a ser uma bem disposta pela manhã, o que é muito difícil de acompanhar! As sestinhas continuam difíceis, mas ninguém disse que seria fácil, certo? O mais importante de tudo, iluminas a nossa vida, os nossos dias (se bem que há uns que são mesmo muito difíceis :p). 4 meses de um amor cada vez maior. 4 meses de ti princesinha <3

Coisas mais práticas - há uma semana que fazes caquinha sozinha!! Yeyyyy, anteontem houve uma fralda com caquinha até à barriga!

Eu tinha a mania de que era a maior e conseguia fazer este mundo e o outro, passe a expressão. Eu tinha a mania de que conseguiria estar de licença com a bebé em casa e arrumar a casa, cozinhar e ainda ter tempo para acompanhar as notícias, ler um livro ou ver uma série. Eu tinha a mania de que era a super mulher e não precisaria da ajuda de ninguém. Pois bem. Eu tinha a mania. Eu já não tenho. Eu não tenho tempo parqa cozinhar uma refeição básica, quanto mais limpar a casa, lavar roupa e passar a ferro. Eu não tenho tempo para ir ao WC sem a pequena desatar a chorar. Eu anseio por tupperwares de comida já feitinha, por ajuda com a roupa. Eh, pois, sonhar também é bom :p

À minha mãezinha um gigantesco obrigada por tudo o que faz enquanto cá está - raios partam os 300km que nos separam. Ao meu namoradinho, um gigantesco obrigada pelos fins-de-semana e finais de dia. À princesinha, desculpa meu amor por não te perceber bem ainda, por não te conseguir por a dormir como precisas, e se precisas, que ficas cá uma rabuja :)

Ela chora muito. Ela abala a minha fé no amor. Ela faz-me sentir frustrada até mais não. E depois ela sorri Ela sorri e só isso conta. Ela não está zangada. Ela é bebé e sorri.aquece-me o <3 e dá -me força para continuar.

Passo dias maus, quando a bebé que deveria sentir conforto no meu colo, chora horas e horas para adormecer. Ficamos sem horas para brincar, ela fica extenuado e rabugenta, eu fico essencialmente triste. Tem calma, repetem-me incessantemente. Pessoas, dizer isso nunca ajuda ninguém. Mas essa não é a questão. - Eu tenho toda a calma e tempo do mundo, mas não quero infligir, dia após dia, este sofrimento na minha filha. Quero ensina-la a dormir. Quero que sinta confiança, conforto, no meu colo. Quero uma bebé feliz. Eu tenho calma, mas eu estou triste.

Fala-se muito no instinto de mãe, que acima de tudo devemos seguir o nosso instinto e fazer o que consideramos melhor para o nosso bebé (faz todo o sentido quando somos inundadospor "ruído" de gente muito bem-intencionada, mas que nos mina a confiança como ninguém). Esta conversa é toda muito bonita, mas e quando o nosso instinto não for o melhor? Quando, por mais que ponhamos todas as nossas energias em tentar perceber a bebé, não a conseguimos compreender? Não conseguimos ler os sinais?

Eu sou um exemplo claro dessa situação - a amamentação foi um fracasso porque não percebi que estava a consolar a minha bebé e a dar mama para ela dormir (aliás, percebi bem demais, a questão foi somente não fazer ideia como colocar a criança a dormir de outra forma).

A bebé precisa de dormir sestas diurnas - a bebé não o consegue fazer sozinha, a mamã tem pânico de cada vez que se aproxima a hora de adormecer a bebé. A mamã tenta por a sua voz mais serena e o seu ar mais calmo, mas por dentro um turbilhão de sentimentos começa a vir ao de cima, e o fracasso da tentativa começa quando ainda nem se tentou (ok, acabamos sempre por conseguir por a princesa a dormir, mas com uma boa dose de choro e muitos minutos de sofrimento). O meu instinto não funciona. Lamento, não dá. Eu tento por tudo de mim em qualquer acção para o bem da minha filha. Mas por vezes eu não me basto. Ela demora imenso a acalmar e parece-me que só adormece por cansaço.

Eu gostava de ser melhor. Eu gostava que o meu instinto funcionasse. Há coisas que nem todo o amor do mundo podem suplantar. A falta de jeito para colocar a bebé a dormir é uma delas.

Felizmente o papá é o maior e dá cartas à mamã nisto de colocar a princesa a dormir.

Sou profundamente contra, é tudo o que tenho para dizer. É o que está a acontecer agora no meu quarto. Foi o que aconteceu ontem. Contra. Dói-me o coração ouvir a aflição dela. Porque tem uma criança de três meses e meio que sofrer assim? Porque não consegue simplesmente adormecer? Deixar chorar é cruel, é simplesmente cruel. Como podem defender isso? Melhora? E demora quantos dias até lá? De ontem para hoje garanto que não melhorou nada. Eu estou com os nervos em franja. E ela chora. Não, ela grita. É isto que lhe aumenta a confiança? Não é o choro uma fonte de stress nos bebés (e em qualquer pessoa)? Como pode ajudar a adormecer potenciar o stress de alguém? Pelo cansaço? Atirem-me teorias, atirem-me com relatórios e pesquisas científicas. Eu garanto-vos que da minha parte o stress está muito elevado. A dor no coração ainda mais. Vou só ali ingerir uns doces para ver se ajuda a mitigar esta aflição.

Ou melhor, que escasseia. Um bebé que dorme mal pode ser uma enorme fonte de tensão, mesmo quando o amor é forte, seguro. O amor deve sempre ser alimentado, mimos trocados, gestos carinhosos oferecidos sem aguardar nada em troca. Porque isso é o amor - um sentimento que te enche o coração, a alma, que te preenche e torna mais confiante, que te molda e vai moldando ao longo do teu percurso. Um bebé que dorme mal exige tudo de ti. Todo o teu tempo, energias, a tua essência. As discussões sobre como vamos tentar a seguir, o que fazer agora, no imediato, eu não quero que ela chora, a ele já é um pouco indiferente. O choro dela parte-me o coração, de cada vez que o ouço, uma parte de mim chora também.

O amor alimenta-se. O amor precisa de ser alimentado. Teremos tempo, teremos mais tempo, neste momento o importante é fazer a princesa crescer forte e saudável, confiante. As divergências passarão, novas surgirão, e cá estaremos para juntos tudo enfrentar. Até porque, a minha família é linda :)

Pág. 2/2