Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Life in Pink

Life in Pink

Completamente desfasado, mais de um mês depois, aqui fica o registo! Pequena princesa foi pedir doces no Haloween. Resultado - uma abóbora recheada de docinhos e algumas peripécias pelo meio.

Pequena princesa ainda não acha grande piada a pessoas mascaradas, tivemos que estar sempe perto dela. Era a mais nova do seu grupo, logo, a que recebeu menos doces. E porquê? Porque ficava atrás da alcateia e, assim que conseguia chegar à porta para receber doces, tirava só um (enquanto os mais crescidos tiravam mãos cheias de rebuçados e chocolates). Houve um disfarce em particular que a chocou e ainda hoje fala nisso - quando diz - a N não gostou do menino, eu já sei do que ela estava a falar. Quando o grupo se reuniu, ela ficou paradíssima a olhar para um menino, que tinha a carada toda pintada de laranja, e apesar da multidão, não tirou os olhos dele e ia dizendo - não gosto daquele menino, não gosto daquele menino.

Foi muito engraçado, ela gostou da dinâmica e, alguns doces ainda sobrevivem dentro da abóbora.

 

A princesa está linda e maravilhosa. Felizmente as doenças têm-nos passado ao lado. Começou na natação, com algum receio nosso devido ao historial de otites, ams tem corrido tão bem. Adora a água, adora brincar, aquela horinha na piscina faz-lhe lindamente e deixa-me o coração cheio. Pequena princesa está muito fofa, tem grandes conversas connosco, é muito engraçada - aquelas piadas típicas dos dois anos, ou então somos nós pais babados que achamos piada a tudo. Adora colinho, quando estamos na rua, ou corre ou quer colo. Come super bem, se lhe derem pão ou doces, então é uma loucura. Mas se lhe derem um peixinho grelhado ou um esparguete à bolonhesa a loucura é semelhante. Estamos na fase das birras, de testar os limites. Não é muito obediente, pelo menos de livre vontade. Faz braços de ferro. Constantemente. Diz que faz parte. Fica sentida se lhe levantamos a voz. Brinca imenso ao faz de conta com os seus bebés, connosco.

O soninho continua uma chatice - na maioria das noites (95%) acorda uma vez por noite, entre as 4 e as 6 da manhã e pede leitinho. se acordar perto das 6h30, a noite acabou-se. Raras, mas boas, são as vezes em que só acorda perto das 7h. O sono sempre foi a faceta mais chatita da minha querida filha.

Está um amor. O meu amor. O nosso amor!

Pequena princesa. Já não escrevia aqui há muito. Falta de tempo. De vontade. Mas há marcos que devem ser registados. Óbvio que pequena princesa continua gira que dói, fofa que só ela, cada vez mais engraçada. No verão diziam-nos - devem fazer o desfralde agora, é mais simples, menos roupa, mais fácil lavar quando houver deslizes. Pequena princesa não estava minimamente para aí virada, aceitámos e esquecemos essa ideia. De repente, começou a querer andar sem fralda. A pedir para ir ao wc. Foi literalmente de um dia para o outro. Deslizes? Muito poucos, nada digno de registo (hum, houve um dia, não sei se era a fome ou qualquer outra coisa da sua rica cabecinha, estava a almoçar e começo a ouvir qualquer coisa a cair no chão - pensei, entornou canja! mas continuava a cair.. e continuou.. foi um xixizão gigante, na cadeirinha da papa :) - foi a única vez que não foram só umas pinguinhas). Ouço histórias terríveis sobre desfralde, outras muito boas. Felizmente, correu tudo lindamente connosco. Ainda usa fralda para sesta e para a noite. A da sesta talvez já não precise, mas a hesitação dos papás atrasará um pouco o processo.

 

Pequena princesa acordou hoje, no meio dos papás, inclina-se para mim e dá-me um beijinho. Foi só amoroso :) Tentamos incutir-lhe que assim que acorda e está com alguém, deve dizer bom dia e dar um beijinho. Aquele gesto sem lhe dar qualquer indicação foi altamente aquecedor de coração.

Sim, estava na nossa cama. Na segunda semana de escola do ano letivo em curso, eis senão que apanhou uma virose. Uma semana em casa. Ainda a recompor-se, apareceu uma otite. Quando um bebé adoece, o sarilho está, maioritariamente, nas noites. Para evitar um cataclismo, e para que no dia seguinte conseguíssemos reunir condições para trabalhar e tomar conta da pequena, ela começou a dormir connosco. Neste momento, adormece na caminha dela, mas a maior parte das noites, lá para as 4h, passa para a nossa cama. Sem stress, dormimos todos, que é o mais importante.

Está tão mega fofa a princesa!

Falta de tempo, não saber bem o que escrever, uma confluência de circunstâncias me tem mantida afastada deste espaço. Mas isso não significa que pequena princesa não se desenvolva a olhos vistos. É tão boa esta fase dos dois anos. Tão maravilhoso vê-los crescer, ensiná-los a lidar com frustrações, aprender a olhar o mundo e apreendê-lo.

Há birras, sim, mas contornam-se com muita calma.

Há choro, frustrações da bebé (não tem a mínima paciência quando as coisas não lhe correm de feição - e não correr bem pode ser somente não conseguir vestir as calças bem, o carrinho dos bebés empancar e ela não perceber porquê), que tentamos controlar e ensinar a lidar com elas.

Há um mundo de vocabulário novo a adquirir.

Há os típicos (sempre amorosos) - eu vaio (eu vou), eu sabo (eu sei), etc. A mamã e o papá vão pagaiar (trabalhar). A mimi (minie) vai para a escola.

Há muitas festinhas, muito amor, muita risota. A vida a acontecer, a felicidade nos pequenos gestos, o sorriso fácil para os papás. Há amor. E muito para aprender, tanto a pequena princesa, como os papás.

 

Quando é que a contagem em meses deixa de fazer sentido? Já me soa um pouco estranho, quando nos perguntam a idade, obviamente já só dizemos dois anos, mas para efeito de desenvolvimento, ainda vou continuar com os meses. Só mais um pouco.

Então e o que faz a princesa do alto dos seus dois aninhos?

(A consulta com a Pedi decorrer entre os 24 e os 25 meses - saímos do percentil 15 do comprimento e passámos para um confortável percentil 50, yeyy; percentil 85 de peso continua :p há que ser coerente - 79 cm e 13,450kg)

Sono - já foi melhor, já foi pior, vamos andando sabendo que as oscilações não passam de fases e que um dia acordará somente às 8h, consistentemente. Ou então não, mas a esperança, essa, nunca morrerá. Cama entre 20h30/21h (consoante nível de cansaço), leitinho entre 5h/6h, acorda definitivamente lá para as 7h/7h30. Sesta de duas a três horas, depois de almoço.

Comida - Acho que se deixássemos, pequena princesa passava a vida a comer. Bebe leite a meio da noite, cerca de 200ml. Quando acorda, ou come cereais com mais leite, ou come um pouco de pão, também com leite, ou come iogurte e puffs. Espero conseguir introduzir a fruta ao pequeno-almoço, será a minha luta a partir de setembro. Almoço composto por sopa (só legumes, na grande maioria de folha verde, sem batata, a bem do funcionamento do intestino preguiçoso), prato principal e fruta. Ainda torce muito o nariz a legumes, mas escondidos vão passando. Já voltou a comer pêssego, melão, melancia, ameixa. Mesmo a tempo de aproveitar estas frutinhas de verão. Voltou a comer melancia da maneira mais ridícula de sempre. Após várias tentativas, decidi resignar-me por uns tempos e dar-lhe as restantes frutas. Um dia, sento-me com melancia descascada junto ao papá, e começámos os dois a comer, com a pequena a olhar para nós e a salivar. Perguntei - queres? Ela acena a cabeça e começa a comer. Tudo. Assim, do nada. O jantar é semelhante ao almoço, tentamos alternar uma refeição de peixe com uma refeição de carne. O lanche é normalmente iogurte mais fruta e puffs de trigo integral.

Fala - está o máximo, repete tudo, estrutura frases, fala um pouco chinês, mas diz que faz parte. Há uns dias disse-me, apontando para os meus brincos "mamã tia ixu", ao que repliquei, "porquê princesa?", nova investida "nonô não gota". Tem uma memória fantástica, como julgo ser característica de todas as crianças.

Brincar - em casa dos avós, tem um fogãozinho com frigideira, um bife, um peixe, uns pratinhos, uns talheres, e brinca com aquilo durante tanto tempo. Aguenta bem uns 15m! cá por casa vai-se entretendo com uns brinquedos mais do que outros, mas mantém um nível de concentração relativamente baixo. Se as peças não encaixam, persistência, paciência, não é com ela.

Higiene - está mega fã de banho, o que dá jeito, porque transpira imenso. Muita água, pouca água, tudo lhe serve. Dentes lavados uma vez por dia - tenho que melhorar esta parte - introduzir a lavagem de dentes depois do pequeno almoço. O desfralde ainda é uma miragem. Sempre que lhe tiramos a fralda e a deixamos andar sem a mesma, por mais que insistamos, nunca diz quando quer fazer xixi, nem se sente no bacio por mais de 5 segundos. O xixi, esse só percebemos a necessidade tarde demais.

Creche - férias!

Socialização - está bem melhor, ainda não é (nem nunca será, parece-me) a criança mais expansiva de sempre, a distribuir sorrisos e beijinhos com desconhecidos. tem o seu tempo de adaptação a novas caras.

Está um amor. Uma princesa. Gira que se farta.

oceanario.jpg

Pequena princesa foi ao oceanário.

Andávamos a adiar este evento há umas semanas, até que no fim-de-semana passado nos decidimos. Domingo lá iríamos nós ao oceanário, onde contávamos que pequena princesa se divertisse bastante (adora aquários pequenos).

6h45 da manhã, pequena princesa acorda e só quer brincadeira. Muito bem. 10h abre a porta do oceanário e pequena princesa já tem umas horas do dia em cima. Posto isto, por volta das 11h, e no meio da escuridão, começa a pedir para ir para casa :) Parece-me que gostou da experiência, mas para ela, em vez de andarmos umas duas horas lá dentro, uns 10/15 minutinhos a ver peixinhos teria chegado. Portou-se lindamente, mas começou a querer colo, a querer chucha, a querer sair. Um pacotinho de sumo de fruta e umas tostas depois, lá chegámos ao final da visita, demos uma volta de carrinho pela zona e puff, fez-se a sesta.

Daqui a um ano ou dois repetimos a visita e certamente já será mais apreciada!

IMG_20180731_150252.jpg

 A princesa fez dois aninhos! Dois aninhos do amor mais puro, das mãozinhas mais fofas, do melhor sorriso do mundo. Dois aninhos de nós.

Pequena princesa não é conhecida pela sua simpatia para com multidões. Temíamos a festa de aniversário, temíamos a reacção da princesa perante casa cheia. Temor em vão. Pequena princesa esteve como peixe na água. Literalmente e figurativamente :) Esteve tão bem durante todo o dia, mesmo com o rodopio de tantos amigos e família em casa. Esteve tão feliz, sempre de sorriso nos lábios, andou lindamente na piscina, algo a que não está de todo habituada (problemas de pele e otites levaram a proibição de prática de natação nos primeiros dois anos de vida). Foi um dia feliz. Foi um dia muito feliz, que espero se repita por tantos e tantos anos.

Pequena princesa está uma crescida, super interativa, fala imenso, imita tudo, é sensível, não pode ouvir ninguém a ralhar franze logo o sobrolho. Como qualquer criança, tem energia para dar e vender. Salta, e salta, e salta, roda e roda, como ela diz e faz.

Nesta fase, o desenvolvimento verifica-se sobretudo a nível da fala e interação com os outros. Evolui de dia para dia. É o máximo a dizer que o papá vai "pagaiar" e ela vai para a escola. A bisa faz cucu tatá. Qué gurtu (iogurte). Qué leitinho com cereais. Qué xumo (pacotinhos de fruta). And so on and so forth. Faz frases estruturadas. Repete. Canta, dança. Vamos ao parque quase todos os dias. Soninhos e alimentação mantém-se. Soninhos chatos, acorda uma vez por volta das seis, com sorte volta a dormir. Raramente vai além das 7h20/30. Muito raramente. Vai para a cama por volta das 20h30/21h.

Está tão querida, faz festinhas, brinca com crianças mais novas, mais velhas, é muito ternurenta. É um amor.

Ainda não está muito virada para o desfralde, mas começa a pedir para usar cuecas.

Um amor. O meu amor.

E sangras durante uns 5 minutos.. Pequena princesa tem um sono muito chato. Pequena princesa tem acordado por volta das 5/6h e nós levamo-la para a nossa cama, com um biberão de leite, e esperamos que adormeça no conforto da cama dos papás e que descansemos todos mais um pouco. Por vezes resulta. Outras não. Quando não resulta, pequena princesa mexe-se que se farta, tenta sair da cama, salta, roda, aquelas coisas de criança. Há uns dias decidiu lançar a cabeça para trás a grande velocidade. Resultado? Abriu o lábio à mãe, que ficou do dobro do tamanho e com um belo de um corte. Pequena princesa achou que a mãe precisava de dieta forçada e toma lá que assim nem água consegues pôr na boca. Pois que foi isto :) Três dias depois, ainda tenho o lábio inchado, mas a ferida está a sarar e já como normalmente. Não um pão estaladiço ou comida salgado, com molhos ou avinagrada, mas a dieta já passou.

Princesa linda do meu coração, não tenho escrito nada, porque além do tempo ser pouco, não sei por onde começar. O teu desenvolvimento é tanto, em tão curto espaço de tempo, és tão maravilhosa, fofinha, mimocas, tens gestos que me enchem o coração e pura e simplesmente faltam-me as palavras para fazer jus ao quão importante és para mim e quão maravilhada ando com esta fase.

Falas imenso, tentas articular tudo na tua cabecinha, repetes frases ou palavras até te fazer sentido, corres, adoras brincar com as tuas amiguinhas, és um pouco fiteirinha - escolhes um sítio no chão, atiras-te e pedes à amiguinha que te levante :p Gostas de atenção. Gostas de mimo, de companhia, de bolas de sabão, de ir ao parque (todos os dias, se possível, várias vezes por dia), de piscina (praia a ideia entusiasma-te, mas a areia é uma chatice,a água é fria.. enfim, é boa para dormir a sesta). Adoras o titio de paixão, é ver o sorriso no teu rosto assim que o vês. És a minha princesa. O meu grande amor. Tens crescido tanto, que não sei por onde começar. Não sei a que dar primazia. Para a semana fazes dois aninhos e espero que gostes da tua festa. Espero que seja um dia divertido para ti, apesar da multidão - não gostas de multidões, não dás confiança facilmente.