Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Life in Pink

Life in Pink

A vida laboral vai recomeçar em breve. Com a ida da princesa para a creche e com o meu regresso a sério ao trabalho, volta a frustração profissional, a frustração pessoal de não conseguir nada melhor, de ganhar hoje o que ganhava há dez anos atrás. O mundo evoluiu, eu parei. Alguma tontice minha, que recusei propostas que não deveria ter recusado. Mas assim que decidi mudar, a economia parece que tinha mudado. Uma licenciatura que basicamente não serve para nada e uma pessoa empatada para a vida num emprego sem qualquer futuro. Neste momento não vejo como dar a volta a isso. Oportunidades não caem do céu, por mais que as busque, há sempre pessoas mais novas para os lugares almejados. Oh well, já chega de depressão. 

É assim a vidinha, melhores dias virão. Se soubesse o que sei hoje, teria estendido a minha licença de maternidade até aos oito meses. Ganhava menos, é um facto, mas a creche vai levar tudo o que tenho e não tenho, só porque IPSS na zona onde moramos estão terrificamente cheias e as privadas são o que são. Valores do demo.

Questão profissional, ainda sonho fazer um executive master em gestão. Gosto de tantas áreas, era capaz de fazer uma série deles, gestão de projectos e programas, liderança, marketing. Pena serem caros para chuchu. Agora falta-me tempo, porque a baby ML é a prioridade, lá chegaremos, porque o tempo não pára e a idade começa a ser demasiada para mudar de vida. Nunca é tarde é um belo cliché, mas não sei se não passará disso mesmo.