Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Life in Pink

Life in Pink

Cá em casa somos apologistas da partilha de tarefas caseiras (aquelas coisas chatas para xuxu, fazer comida, lavar loiça, roupa, estender roupa, aspirar, etc e tal) - ou eu sou apologista e o homem vai na onda, porque os tempos são outros, ambos trabalhamos e vá lá, porque hão-de as mulheres fazer estas coisas todas sozinhas?

Assim sendo, vamos partilhando as tarefas, apesar de eu fazer sempre um bocadinho mais, mas isso porque não suporto ver a loiça abandonada na bancada (à espera da manhã seguinte), a minha tolerância ao cotão é menor, o homem não passa a ferro, entre outros. Em relação à babe, a partilha também existe e nos primeiros tempos as tarefas pendiam mais para o lado dele, por incapacidade minha. Entretanto a coisa normalizou e está ali para os 50/50, mas eis senão que, excelentíssimo namorado, fofíssimo que só ele, pergunta se posso eu ficar com o turno da noite. Isto é coisa para deixar uma mulher a pensar na pessoa que escolheu para a acompanhar o resto da vida. Eu? Turno da noite? Sou o sono em pessoa quando o relógio passa das 22h. Eu percebo que anda cansado, dorme mal porque a bebé perde a chucha umas 5 mil vezes e ele levanta-se para lha colocar, mas se essa tarefa passa também para mim, como o poderei continuar a elogiar junto de todos que me perguntam como se porta o pai com a bebé? É que eu desfaço-me em elogios! Gosto muito de si namoradinho querido :)