Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Life in Pink

Life in Pink

Última semana da princesa em casa comigo. Na próxima semana começamos a adaptação e eu continuo em modo negação. Chamem-me tonta, mas não faz sentido para mim uma criança ser afastada do seu lar com seis meses (eu sei que há crianças que entram na creche ainda mais cedo, continuo a não concordar). São tão bebés ainda. Tão pequeninos, tão dependentes. Porque têm eles que sair da redomazinha deles? Houvesse possibilidade e ficaria em casa com a princesa até ela ter pelo menos um ano. Ainda assim parece-me que iria achar demasiado cedo, mas menos mal. Por mais que a creche seja bem reputada, por mais que metade do ordenado voe para lá, nunca é a mesma coisa. Há uma auxiliar para quatro crianças. Em casa há um adulto inteirinho ao dispor da bebé. Ainda por cima, há bebés mais fáceis, mais calminhos. A princesa exige atenção, exige muito acompanhamento, muita atividade, porque cansa-se rápido das brincadeiras, porque quer miminho, atenção. A princesa deveria ficar com a mãe. O nosso sistema nacional no que à parentalidade concerne já evoluiu imenso, mas ainda falta tanto comparando com os países nórdicos da UE. Até o pessoal dos bairros sociais com os seus mil e um abonos e casas quase dadas podem ficar com os bebés em casa, protegidinhos.

Pronto, não me interessam os outros. Queria mais uns meses da minha bebé em casa. Podia não ser só comigo, podia ser com o papá ou a vovó, agora a creche.. Pffff, vidinha difícil!