Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Life in Pink

Life in Pink

Há qualquer coisa de muito errado no nosso sistema. Só agora, com o recém estatuto de mãe consigo perceber isso. Eu tenho uma filha. Há quem tenha duas, três, quatro crianças, e por aí fora. Eu trabalho para ajudar a pagar as contas em casa. Eu trabalho 8 horas, porque a veleidade de trabalhar 7 horas só cabe aos funcionários públicos. Não tenho possibilidade de entrar mais cedo/sair mais cedo, porque o meu local de trabalho não o permite. Não temos família perto que possa ir buscar a princesa à creche mais cedo. Posto isto, o que sobra? Duas horas por dia para estar com a minha filha, com ela razoavelmente bem disposta. Digo razoavelmente porque há dias em que a partir das 19h a birra do sono toma conta dela e até ir para a cama, por volta, das 20h30, há toda uma espiral de mau humor. Tenho uma filha e não a consigo acompanhar decentemente, porque tenho que trabalhar. Neste momento, com as férias a aproximarem-se, tento não pensar muito no assunto. Mas a partir de Setembro vou andar constantemente com o coração nas mãos. E com uma certeza bem firme - este sistema não faz qualquer sentido. A penalização cai sobre as crianças. Estado social para tudo e mais alguma coisa (benefícios e mais benefícios para quem não faz nada, mas não cabe aqui julgar esse tema) e no que toca a proporcionar uma infância feliz aos nossos bebés, é o que se vê. Há países mais atrativos para se constituir família, lá isso há.