Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Life in Pink

Life in Pink

No que depender de mim, primeiras e últimas no presente ano! Devido a trabalho, tive que me ausentar de casa durante três dias. Pequena princesa ficou entregue às melhores mãos possíveis, as da avó e do papá! Não tenho qualquer dúvida que é bem tratada e tem toda a atenção que merece, mas tenho saudades. Muitas. Imensas. Se o primeiro dia e noite correram muito bem, sem qualquer drama ou saudades exacerbadas, no segundo dia a coisa já foi diferente. Não poder dar miminho à bebé começou a consumir-me e o facto de ter imensas horas mortas no trabalho não ajudou. Chegada ao terceiro dia, está tudo bem,já só quero é ir para casa e ver se ainda consigo apanhar a princesa acordada. Há mães que sentem a necessidade de tirar dias para elas, de descansar, de whatever. Aceito, somos todos diferentes e devemos fazer aquilo com que nos sentimos confortáveis. Eu sinto-me confortável com a minha bebé. Cansa, mas é o melhor cansaço do mundo. Não tenho tempo para quase nada que não seja tratar da princesa e da casa, mas essas são as minhas prioridades. Cada um terá as suas. A minha será sempre a minha filha. Há de chegar o dia em que vai passar o fim-de-semana a casa da avó. Lamento,mas não está para breve. Para já, a princesa terá todo o mimo possível da mãe. Saudades imensas daquelas bochechas boas, do sorriso maravilhoso com as suas quatro dentolinhas, do sorriso em que mal se vêem os olhos. Saudades da minha princesa. A princesa está bem,mas não há nada como o miminho da mamã 💟/p>

Pequena princesa, se um dia leres isto, saberás que descobrimos o teu primeiro sinal na pele aos 10 meses. O teu pai ficou um pouco alarmado, porque és muito pequenina, tens uma pele linda e imaculada, branquinha como a da mamã (assim escrito até soa bem, na realidade parecemos uns fantasminhas o ano todo. No verão é pior, toda a gente que nos rodeia com imenso bronze e na nossa pele até a mais ínfima tonalidade teima em aparecer) e não deveria ser suposto já teres sinais. Confesso que pouco percebo sobre quando deveriam aparecer sinais, mas tendo em conta que nos meus braços podemos fazer um jogo de unir pontos, estranho seria se não tivesses sinais. Tens agora 11 meses. O pai continua a achar estranho o teu sinal. Ainda hoje de manhã referiu "coitadinha, já tem um sinal".

Não é propriamente um marco como sentar-se, andar, aceitar comida sólida, as primeiras palavras. É um sinal. Só um sinal. Mas fica registado :)

E quando achávamos que já estava tudo um pouco mais tranquilo com as sestas e o soninho da noite, eis que a bebé aprende a sentar-se na cama e o sono da noite vira um inferno. Sabem o que é um bebé a chorar desalmadamente durante uma hora? É duro, muito duro. Ontem só aguentei 40 minutos e lá fui ao quarto da pequena. Anteontem foi uma hora até o paizinho ter ido fazer umas festinhas e a pequenina ficou. Depois de chorar uma hora.

Voltemos aos 40 minutos de choro de ontem. Aquilo não é propriamente um choro, são berros desesperados de uma mini pessoa que não quer dormir. Senta-se e chora. Aguarda que alguma boa alma a vá buscar à sua reclusão. O papá faz algumas incursões ao quarto, deita a bebé, ela chora ainda mais e levanta-se. A certo ponto decidi intervir, porque estava a ser demasiado violento para mim. Tentei acalmar a bebé com ela na cama, a falar calmamente com ela. Não foi possível, chorava tão alto que nem eu me ouvia. Peguei-lhe. Prontamente atirou a chucha para dentro da cama (do género, boa, bora lá brincar). Peguei na chucha e voltei a pô-la, enquanto a baloiçava no meu colo. Adormeceu. Num instante. Depois de chorar muito. Já lemos sobre esta fase, mas esperávamos não ter de passar por ela. Parece que afinal lá terá que ser. Temo a hora de deitar da bebé. Açúcar. A minha necessidade de açúcar aumenta exponencialmente com estes episódios.

IMG_20170619_104337.jpg

Fim-de-semana quente. Muito quente. Aproveitámos e levámos a princesa à piscina pela primeira vez. Protector, piscininha pequenina ao lado da piscina grande e lá se fez a festa. Como esquecidos que somos, lembrámo-nos de que não tínhamos fraldas próprias para o efeito no próprio dia, e após pequena pesquisa nos supermercados mais próximos, nada. Nada de drama, foi com uma fralda normal que inchou para lá de muito, mas aguentou-se :) O outro esquecimento foi mais chato, mas nada que não se resolvesse - chapéu!!! Mas quem é que sai de casa com quatro sacos cheios de tralha e não leva um chapéuzinho?? Nós, pois claro.

Pequena princesa adorou a água, esteve também ao colinho do papá na piscina grande, não estamos muito certos de que adore o fresco da água, mas lá se aguentou. Não fez qualquer reacção alérgica, o que era um dos nossos receios devido à pele atópica. Assim que saiu da piscina também foi logo lavada e barrada em Bioderma Atoderm, próprio para peles atópicas. Gostou de estar com os priminhos, distribuiu festinhas por toda a gente, observou tudo com muita atenção, como sempre faz. É tão bom levar pequena princesa a passear ao fim-de-semana.

Tenho saudades nossas. Estamos juntos todos os dias, até conseguimos ter alguns minutos só para nós quando deitamos a princesa, à noite, mas o cansaço dá conta de nós. As novas tecnologias também têm aqui um papel, pois protelamos o namoro em prol de ver umas roupas online, jogar uns jogos ou, porque não, ver uns episódios da Teoria de Big Bang :)

Tenho saudades tuas apesar de estarmos juntos todos os dias. Apesar de dormirmos juntos e entrelaçados. Saudades de estar contigo com calma. Sei que logo mataremos as saudades e voltaremos a mais um período de cansaço e novas tecnologias. Somos assim, mas temos noção de que o somos, e que somos felizes deste modo. Temos tempo para cada um e tempo para nós. Pouco tempo, que a princesa não nos deixa sossegar muito. Mas hoje tenho saudades <3

manhattan-grey.png

Após semanas a ler reviews, blogues, opiniões de outros pais, após consulta a amigos próximos com bebés, após ida a lojas para ver as cadeirinhas, eis que tomámos uma decisão e estamos muito felizes com ela.

Optámos pela marca CYBEX, modelo Sirona M2 i-size, anda contra a marcha, o que parece ser bastante importante para garantir a segurança dos pequeninos. Tem uma protecção lateral bastante forte, é confortável e lindinha. Espero que as viagens dos próximos anos (é recomendada até aos 4 anos, 105 cm) sejam bastante mais simpáticas para a princesa, que de momento fica toda encolhida e a escaldar no ovinho.

Há todo um mundo de cadeiras auto para carros, aos mais diversos preços. Ainda considerámos a marca Be Safe, com cadeiras maravilhosas e bastante seguras, mas o preço era realmente puxadote (acima dos 600€). Ainda considerámos a Bebé Confort Assix Fix, com rotação de modo a permitir virar a cadeirinha para a porta do carro e a permitir mais facilmente sentar a criança. Não nos pareceu tão robusta quanto a CYBEX, e era claramente mais pequena. Considerámos ainda a Britax Romer, muito simpática (e em promoção na TotiKids), mas os nossos olhos caíram sobre a CYBEX e nada mais houve a fazer. Foi amor à primeira vista.

11 meses!! Hoje celebramos os 11 meses da pequenina mais fofa das nossas vidas. 11 meses de puro amor.

E como está a pequena? Um amor que quer andar, mas só agarrada. Agarra nas nossas mãozinhas e faz força para que andemos com ela por todo o lado. Aprendeu a abrir gavetas e portas de armários (perigo à solta) e óbvio que tem uma clara predileção por tomadas elétricas!

Bate palminhas, diz adeus, e estamos em processo de aprender a mandar beijinho. A pequena mão sapuda vai até à boca, mas o passo seguinte ainda não está bem implementado. Continua com os seus papapa, mamama, faz barulhos com a língua de um lado para o outro e começa a fazer uns sons diferentes.

Adora animais, parece-me que desenvolve imenso com eles. Parece uma adolescente apaixonada, toda ela são sorrisos, maneios de corpo e sons estranhos. Adora imitar o cão, diz ga (falta o to), quer andar atrás deles e fazer festinhas (que não são bem festinhas, está naquela fase em que a sensibilidade das mãozinhas roça o zero e é tudo à bruta).

E então a comidinha? Pois que é bastante esquisita com texturas. Só aceita sopa. Pode ter tudo e mais alguma coisa, mas tem que estar em versão sopa. Fruta come tudo lindamente, introduzimos recentemente o pêssego e as cerejas e é tudo maravilhoso. Continua a adorar pão, mas temos que lhe dar pouca quantidade, porque tenta enfiar tudo na boca de uma só vez, vá-se lá perceber.

As sestas continuam anárquicas, tanto dorme 40 minutos como 2h30. Deita-se por volta das 20h30/21h e entre as 6h30/7h30 dá-se a alvorada (adoramos seguir o velho ditado - deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer - mas na realidade sentimo-nos cansados como nunca antes havíamos experienciado). Adormecer sem ser na cama continua muito difícil, mas esporadicamente lá vai acontecendo. Quando dá claros sinais de sono e não a colocamnos logo para dormir, sai asneira - fica elétrica - às vezes dá para a birra, outras dá para a gargalhada. Preferimos claramente a parvoíce do sono em modo riso.

Atira as coisas para o chão à espera que as apanhemos. Faz asneiras e depois diz ahhhhh. Não sei como vos explicar melhor, está um amor, gira que se farta :)

Saio em modo corrida do trabalho para ir apanhar pequena princesa à creche. Assim que lá chego, pequena princesa começa a rir e a esticar os bracinhos, e eis senão que reparo naquela coisa gigante na cabeça dela. A auxiliar vem ter comigo e diz-me, a L hoje caiu. Já lhe pusemos arnica, muita, e ela está bem. Chorou muito, foi contra um ferro (!?!?!?!?!!?), mas está bem.

Lá pego na pequena princesa cheia de receios das sequelas do galo, e fomos para casa. Em jeito de resumo, a miúda está óptima, há-de cair muito mais vezes e eu hei-de ter sempre a mesma reacção. Primeiro vem o pânico, tipo arghhhhhh, é só um galo mesmo, por fora, sem implicações no desenvolvimento da baby? Depois continua a habitar em mim um receio, mascarado de calma, porque vá, não quero ser uma mãe dramática que hiperventila por tudo e por nada. Finalmente, a tentativa de aceitação que vai acontecer muito mais vezes e a vida continua, felizmente, porque faz parte do crescimento.

Não era muito mais fácil crescerem sem doenças e estes episódios que deixam uma pessoa com o coração nas mãos? Era muito mais saudável para todos!

Pequena princesa está muito desenvolvida, mas continua com o rabo pesadote, gatinhar/andar nem pensar (anda agarrada às nossas mãos, isso anda imenso).

Como gosta de acordar cedo, e quando digo cedo é às seis e pouco, aquela hora em que ninguém quer acordar, em que os papás ainda se recusam a sair da cama, porque vá, são seis da manhã, pequena princesa desenvolveu toda uma técnica altamente amorosa e que me faz sorrir (mas sem querer sair da cama!). Pequena nota: o papá está em reclusão no quarto grande, a mamã dorme numa cama ao lado da cama de grades da bebé. O que faz a bebé quando acorda? Puxa o protector da cama para baixo, verifica que está alguém na cama e diz owaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa. Eu sei, pode não parecer fofinho e amoroso e lalala, mas é o máximo :p Hoje lá lhe disse oláaaa princesa, é muito cedo, vamos dormir mais um bocadinho (o olá foi ainda num tom simpático, o resto saiu mesmo em jeito de súplica desesperada). Edredon em cima dela e após umas voltinhas lá ficou. Felizmente mais uma hora. Estou aqui para as curvas hoje!

Pág. 1/2