Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Life in Pink

Life in Pink

Senhor namorado acredita que estrago a pequena com mimos. Isto porque não gosto de a ouvir chorar, rezingar, e contrariando teorias de todos menos a minha, assim que ela rezinga um pouco, a mamã dá colinho. Bem sei que não tem sempre a mãe para a resgatar quando se aborrece, sei que me leva à exaustão, mas não basta passar o dia enfiada na creche, com pouca atenção? Temos que lhe fazer isso em casa, para não ficar mimada? Para nos pouparmos? Lamento pessoinhas, enquanto eu por cá andar, isso não vai acontecer. E se sair mimada, qual é o problema? Antes atenção e amor a mais que a menos. Haja bom senso para lhe transmitirmos os valores que consideramos essenciais, sabendo ela que terá sempre o nosso colinho quando precisar.

Todas as semanas há novidades. Agora começou a tentar dizer olá (sai qualquer coisa semelhante a óooaaaa), a bater palminhas e a acenar para dizer adeus. Abana imenso os braços quando ouve uma das suas músicas. Faz muitas birrinhas, quer colo, quer sempre companhia. Gosta de explorar a cara da mãe, as orelhas são uma loucura, pasmem-se, têm brincos!! E os olhinhos? Tenho que os fechar de vez em quando porque lá vêm aquelas pequenas mãos sapudas ver como funcionam aquelas coisas que abrem e fecham. O nariz é um clássico, até tentar comê-lo é uma grande ideia.

Gosta da cadeira da papa, principalmente quando lhe desapertamos os cintos de segurança e pode brincar com os encaixes. A espreguiçadeira está a deixar de ser um local de poiso, qual a piada de estar meia deitada?

Começámos a tentar dar segundo prato, de acordo com indicação da pediatra. LOL, foi o que a bebé nos transmitiu. Comida por passar? ter que dar uso às duas dentolinhas? Que trabalheira! Posto isto, começámos a deixar a sopa com mais pedacinhos de peixe e carne, e não tudo altamente triturado. Já levou a que algumas sopas ficassem a meio, mas nada que a paciência do papá ou da vovó não resolvam, porque a mãe não tem paciência nenhuma para lidar com a boca cerrada e "hmmmmmmmmmmssssss tira-me isso daqui".

E gatinhar? Andar? Nada, rebola e já não é mau :) Enfim, está um amor :p

Fim-de-semana grande, aproveitámos e fomos a casa dos avós para uns dias de suposto descanso. Regressámos ontem à tarde e o sono que tenho hoje é assustador. O descanso perdeu-se há muitos meses atrás e parece que está para durar :) A princesa ainda não dá umas noites muito pacíficas, lá chegaremos. Adiante, adorou o cão, os gatos, começou a bater palminhas, chorou com muita gente estranha, como é seu apanágio, mas também lhe passou rápido. Teve sempre muita atenção, como merece, e isso é o mais importante. Como tem a pele atópica e reage a tudo e mais alguma coisa (se estiver muito calor e estivermos na rua, começa a ficar com manchas..) estava com receio dos animais, por causa do pêlo, mas ainda assim lá nos apróximámos deles. Os gatos, que admiração, o cão (um labrador), que giro! E quando o cão ladrou? Eu pensei, oh não, vai desatar a chorar, porque se assustou, e não é que desatou a rir às gargalhadas? Muito bom. Comeu sempre bem, como também já é normal. Introduzimos uma série de coisas. Carne e peixe pouco passadas é que são uma chatice e demora uma eternidade a comer. Se a queremos entretida, é dar-lhe uma bolacha de bebé para a mão - come-a com uma destreza incrível, mas demora um bocadinho :) As bolachas são as da bledina, que aqui a mãe ainda não acertou na consistência das bolachinhas caseiras.

Já aceitou uma caminha fora de casa, adormeceu bem (erm.. mais ou menos vá), mas sempre com o relógio biológico programado para a alvorada

ás sete. É assim a vidinha :)

Pequena princesa, como todos os bebés, não é nada burrinha e percebe que a mãe é coração de manteiga e o pai menos dado a fitinhas. Vai daí que decidiu agora só querer o colo da mãe. Ou brincar com o que não deve (como por exemplo um telemóvel, um comando de tv, etc e tal). Sento-a para brincarmos um bocadinho e começa logo a fita, o chorinho e os bracitos esticados. Lá a tento distrair por um bocado, mas a coisa envolve tanta macacada que esta que vos escreve acaba cansada. Quando não dá mais, lá vai o colo e nova tentativa de distracção. Resumindo, decidi que a sesta de final de tarde é passada na cama ao lado da princesa. É que não dá. É uma fase tão esgotante que tem que ser assim. O pior é que fico com um moleza terrível e a pequena não dá tréguas. Mas é amorosa :) E colo nunca é demais. Pena que na ideia dela o colo serve para explorar a minha cara, os cabelos, com aquele jeitinho fantástico de bebé de nove meses que não controla minimamente a força. Mas já referi que está um amor? E se não quer a mãe, quem há-de querer? Uma princesa, é o que é!

O primeiro dia de Páscoa da princesa foi passado com a família do papá. Almocinho bom, cabrito como manda a tradição, algumas gulodices e muito convívio. A princesa dormiu duas sestas fora de casa, tal não é ainda o efeito da vacina. Portou-se bem, mas estranha imenso a confusão, muita gente. Não da confiança, sorrir é um caso sério, não é algo que faça de ânimo leve. É um amor, está completamente viciada no colo da mãe, o do pai também é muito bom. Não nos dá descanso. Parece que esta é a fase da ânsia da separAção e pequena princesa faz saber que quer pai ou mãe com os seus lamentos. Ainda assim, portou-se muito bem. Não aceitou colos estranhos, com excepção de um primo do pai que é parecido com ele. Amanhã será um dia só nosso e confesso-me cansada só de pensar nisso. Prefiro mil vezes que ela esteja comigo do que na creche, adoro mima-la, mas não sou capaz de a deixar chorar, de lhe dizer que não, e este pedacito de gente com nove meses ja percebeu que se consegue aproveitar do coração de manteiga da mãe.

9meses e um dia. Fomos dar a vacina à princesa. Da última vez que fiZemos esta vacina chegou aos 40 de febre. Desta feita ficou-se pelos 38, muito sono e pouco apetite. Alguma rabugice,mas nada de extraordinário. Apanhou uma conjuntivite, mas isso parece-me ter sido uma coincidência. Continua a ser uma forte quando leva a vacina. Um amor. O meu amor.

E aos 9 meses volto a sentir-me como nos primeiros dias em casa com um recém-nascido. Com sono instrínseco. Com tanto sono que é difícil manter a concentração durante o dia. Com tanto sono que custa brincar com a bebé assim que a apanho na escola. Com tanto sono que deliro assim que namoradinho entra em casa. A princesa tem dormido mal. Acorda muitas vezes. Muitas horas acordada durante a noite. Tem comichões, pobrezinha. Hoje passei metade da noite com ela ao colo, para que ela conseguisse descansar. O nosso descanso quando temos um bebé ao colo é muito comprometido, porque estamos sempre alertas para não o deixar cair, para acalmar o choro, etc e tal. Agora, na hora pós-almoço, manter-me acordada é um verdadeiro desafio.

Dormir sempre foi o calcanhar de aquiles da minha bebé, mas chegar aos nove meses e ainda ter dias/noites desafiantes era algo escusado. Agora decidiu que não dorme a última sesta e ao final do dia fica com uma rabugice de sono fantástica. O pai consegue pô-la a dormir se chegar antes das 19h. Já a mãe, pobre coitada, bem que pode tentar que tudo o que conseguirá serão gritinhos e brrrrrrrrrrrrrr e choros.

69 cm, 9,100kg. A princesa está óptima, só a pele atópica é que está a dar problemas, muita comichão, sonecas mais difíceis (se bem que esta parte parece-me que já é mesma dela, não só da comichão).

Para a semana, voltamos à vacina Bexsero, esperamos que não faça febre como a última, estamos um bocadinho cansados de andar com a bebé sempre doente.

Adora levar os pézinhos à boca, adora brinquedos com música, abana-se imenso. Começou a rebolar, and that's it, não se aventura muito mais pelo mundo do gatinhanço. Além dos gritinhos, do bababa, papapa, mamama, começou a fazer imenso brrrrrrrrrrrrrrr com a boca. É baba por todo o lado, são perdigotos a saltar para quem, menos cauteloso, estiver por perto, é muito engraçado :p Adora falar quando lhe damos a sopinha, o que dá imenso jeito como podem imaginar - uma pessoa insere a colher de sopa na boca e lá vem a língua com pedaços de sopa, de modo a que pequena ML consiga verbalizar qualquer coisa. Adoro o som do micro-ondas (sim, somos péssimos, aquecemos comida no micro-ondas) pois sabe que significa que vai comer.É toda uma animação quando ouve aquele plim! Nos momentos mais animados até braços para o ar envolve. Anda sempre cheia da fome esta pequena.

Está linda e fofa, um amor.

 

Princesa ML está gira que se farta. Há dois dias começou a achar imensa graça e meter o dedo do pé na boca. Ontem tinha pernocas irrequietas. Sempre a baloiçar. Muita vontade de mexer, mas incapaz de o fazer decentemente. Quer colo, que a agarremos e ela dá às pernas. Adora andar ao colo virada para a frente, a balançar-se e a ver o mundo. Continua a brindar-nos com os maiores sorrisos do mundo. Os melhores. Adora brinquedos com música, com luzes. Uma alegria. Adora os papás. Adora brincar ao cucu, tem imensas cócegas e o melhor riso do mundo. O melhor.

Pág. 1/2